Waiting in Vain

 

Imagem de Boxi
Imagem de Boxi

O sofrimento situa-se em uma estação, que desconecta-nos da interacção, com o resto da humanidade, é um transe de individualidade é a divisão do que sou e da minha cara metade, isolamos-nos do amor e da comunicação, os sentidos vão ficando sem intensificação as forças evaporam na sua lentidão, porque o tempo demora na auto-reparação.

 É difícil acreditamos na nossa existência, entre milhares somos únicos, uma só aparência, procuramos uma forma de prevalecer, neste mundo onde queremos tudo! Menos perder.

Sobreviver o improvável é sair do inimaginável, para o concreto ter a clarividência que nem tudo esta certo, é questionar-se em relação a toda a acção entre os movimentos não diagnosticados, é saber caminhar mesmo tendo os olhos vendados, o importante não é ser diferente é ser a diferença, as palavras tanto trazem a cura como trazem a doença, a gente esquece mas nem sempre perdoa, a dor é uma cicatriz que o tempo não abençoa.

SUBSCRIBE DON’T CRITICIZE

Kudza

Comments

comments

7 Replies to “Waiting in Vain”

  1. NOSSA! Sensacional!
    Expressa muito do que penso esse texto. Está muito bonito e bem arranjado também!
    Ah, a propósito, os títulos dos nossos blogs são muito parecidos!
    Hahaha!

    Adorando passear por aqui! Parabéns!

  2. Hey Andréia, sinto-me feliz por gostares dos meus textos, de certa forma parece que temos algumas coisas em comum, espero continuas a despertar a tua alegria, és sempre bem-vinda.
    Obrigado pela visita.

    Hasta & Peace

    Kudza

  3. (…)” A dor é uma cicatriz que o tempo não abençoa”. Profundo e poético, foi dilacerante as tuas palavras. Cruas e cortantes. Parabéns pelo texto e pela efusão a flor da pele da sentimentalidade.

  4. Desculpa só te responder agora, esta mensagem estava na lista de spam, e eu só vi hoje.
    Obrigado pela indicação, ja és o segundo blog que me indica para o prémio, e eu não sei bem o que fazer.

    Obrigado

    Hasta & Peace

    Kudza