The Hidden Heart

Banksy
Banksy

Por Um Segundo, Desliga-te Do Mundo Que Conheces, Abandona Os Teus Interesses, Paixões e Magoas, Deixa As Lágrimas Fluírem Como Águas, Guiadas Pela Corrente, Sonho Com o Passado Enquanto Vivo No Presente, Lamentações São Como Algias, Referenciadas Pelo Órgão Independente, Afoga o Sofrimento Que Guardas Neste Lindo Rosto, Que Compõe Este Belo Monumento.

Tu Não És Uma Mulher, Mais Sim Uma Deusa, És o Meu Coração, Alegria e Tristeza, A Tua Chegada Na Minha Vida, Foi Como Vida Vinda Do Espaço, Crias-te Um Espaço, Onde Não Havia Espaço, Para Amar, Queimas-te Os Fusíveis, Que Faziam O Meu Cérebro Funcionar, Entrei Numa Espécie De Déjà Vu, O Que Fez O Tempo Parar, BOOM, BOOM, BOOM! Só Ouvia O Meu Coração a Acelerar.

Com Ele Veio O Medo De Libertar, Estes Mesmos Sentimentos, Escolhi Suprimi-los e Deixa-los ao Relento, Recebi Uma Dádiva Do Paraíso, Mas eu, Sendo Um Puto Sem Juízo, Deixei O Medo Dizer. “TU NÃO TENS O QUE È PRECISO” Agora Sempre Que Passas Por Mim, Com Aquele Sorriso Que Faz o Dia Nascer, Vendo a Tua Sombra a Afastar-se, Começo-me a Aperceber, O Quanto Fui Parvo, Estúpido e Ignorante, Isso Tem-se Repetido, Todo o Momento De Cada Instante, De Todo Instante, Da Minha Vida, Nesta Vida.

“Quality Proves Itself”
SUBSCRIBE DON’T CRITICIZE

Kuddza

 

Comments

comments

5 Replies to “The Hidden Heart”